Psicologia do Esporte

Mais de 9.000 cestas perdidas e quase 300 jogos. 
Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo… e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. 
E é exatamente por isso que sou um sucesso.

Michael Jordan

Como bem disse o gigante Michel Jordan, suportar a pressão psicológica de uma coleção imensa de fracassos: constrói a vitória.

Viver tristezas, frustrações dentro das quadras, dentro do campo, das pistas, dos palcos esportivos, é apenas parte dos desafios psicológicos do atleta, pois a vida de cada um sempre traz tristezas e frustrações, situações fora do esporte também a serem superadas.

O esporte é uma atividade de alto stress psíquico, talvez a mais estressante de todas, onde a curta duração das carreiras esportivas em muito colabora para isso.

E as derrotas, erros, falhas, que tanto fazem os atletas sofrerem, começam já na iniciação dos talentos – aos 10,11, 12 anos de idade, pois ninguém é poupado quando se trata de talento esportivo que pretende da chegar à elite.

E quando se chega à elite, quando se vence no esporte, então é que surge o stress maior de todos, que é o de seguir-se no topo.

Dessa forma, o fato é que todos – criança, adolescente ou adulto – o atleta necessita estar fortalecido, bem preparado psicologicamente. Constante acompanhamento psicológico ao longo de toda a carreira esportiva: da iniciação ao auge, e no momento de se pendurar as chuteiras também, é o que se requer.

Para acompanhamento psicológico, sessões e consultas entre em contato.

Psicólogo Marcelo Prahas

Psicólogo do esporte, formado em psicologia clínica na Universidade de São Paulo. Atleta olímpico Marcelo Moreira Palma. titular de um Osho Center/Meditação. Trabalhando com psicologia do esporte, psicoterapia e técnicas de meditação.

× *